Bem-estar e mamoplastia redutora: saiba qual a relação

A mamoplastia redutora é um procedimento importante para aumentar o bem-estar físico e emocional das mulheres

A pesquisa da Sociedade Internacional da Cirurgia Plástica ISAPS em 2022 mostrou que o Brasil se destacou como o segundo maior mercado global de procedimentos cirúrgicos estéticos, incluindo a mamoplastia redutora.

Com um total de 1,3 milhão de intervenções cirúrgicas, as mais realizadas foram abdominoplastia, procedimentos no rosto, corpo e extremidades e de mama. A expectativa é que para 2023 ultrapasse 2 milhões de cirurgias.

Esta pesquisa também revelou que as mulheres brasileiras são as mais propensas a recorrer aos procedimentos estéticos, representando cerca de 86,3% das cirurgias plásticas realizadas no país. 

E um dos procedimentos que cresce em interesse para muitas mulheres é a redução das mamas. Se você deseja saber mais sobre o assunto, aqui está o lugar certo para começar. 

Neste artigo, você encontrará informações detalhadas sobre o procedimento, desde os motivos que levam à cirurgia, os possíveis riscos e complicações, até o pós-operatório. 

Se você está interessado em saber mais sobre a cirurgia de redução de mamas, continue lendo este artigo para obter todas as informações necessárias.

O que é mamoplastia redutora?

A mamoplastia redutora é uma cirurgia plástica que visa remodelar e reduzir o tamanho das mamas, além de melhorar a simetria das mesmas. Ela remove o excesso de tecido mamário, gordura, pele e glândula mamária. 

É um procedimento realizado com anestesia geral ou local, visando remover o excesso de gordura, de tecido glandular e de pele das mamas, proporcionando melhor qualidade de vida para a mulher. 

Esta operação pode ser recomendada para aliviar desconfortos, como dores nas costas, na parte superior dos braços e no pescoço, causados pelo tamanho das mamas. 

Além disso, ela ajuda a melhorar a autoestima, pois a mulher se sente mais segura e confiante com sua nova aparência.

Ela é indicada quando a mulher apresenta os seguintes sintomas: 

  • Dores na coluna cervical;
  • Dores na torácicas;
  • Dores dos ombros;
  • Dermatite;
  • Assaduras nas regiões de pregas cutâneas e abaixo das mamas;
  • Escoriações das alças dos sutiãs.

Homens também podem fazer a cirurgia de redução, porém, com outro nome: ginecomastia. É indicada para homens com excesso de tecido mamário, o que pode ocorrer devido ao desequilíbrio hormonal ou ao uso de drogas ilícitas. 

O procedimento envolve a remoção das mamas masculinas ou o achatamento de seus tecidos, para haver uma forma mais simétrica e natural. 

Além disso, a ginecomastia também pode ser tratada por medicações, usadas para aumentar a produção de hormônios masculinos e restaurar o equilíbrio hormonal no corpo. 

Estudos mostram que a cirurgia de correção de ginecomastia é geralmente segura, com uma taxa de satisfação superior a 70%, pois ajuda a melhorar a aparência da área afetada e a autoestima dos pacientes.

Qual relação do procedimento com o bem-estar?

A OMS (Organização Mundial de Saúde) define saúde como sendo muito mais do que a simples ausência de doenças; é um estado de completo bem-estar, tanto físico quanto mental e social.

Mamoplastia redutora é uma das cirurgias plásticas realizadas pelas mulheres para alcançar bem-estar físico, mental e social quando o volume e tamanhos dos seios atrapalham sua saúde e qualidade de vida.

Essa cirurgia pode trazer benefícios significativos para mulheres, como:

  • Alívio nas dores causadas por mamas muito grandes;
  • Melhora na postura corporal;
  • Prevenir problemas nos músculos, articulações e ossos, 
  • Ajudar a melhorar a respiração e a função cardíaca.

O peso excessivo das mamas pode acarretar dores nas costas e nos ombros, afetando a aparência e o equilíbrio corporal. A cirurgia pode contribuir para o aumento da autoestima e bem-estar psicológico. 

Além disso, a mamoplastia redutora pode ajudar na melhoria dos sintomas físicos associados com um tamanho de mama excessivo, tais como dores nas costas, pescoço e ombros. Esta cirurgia pode, portanto, promover a saúde e o bem-estar geral das mulheres.

Como funciona a recuperação

Antes da mastoplastia, a paciente deve passar por uma consulta com o cirurgião e por um processo de triagem clínica. Isso é necessário para ser estabelecido um plano de tratamento adequado para a paciente. 

Durante a consulta, o cirurgião explicará os detalhes dos procedimentos e riscos envolvidos. Ele também deve informar sobre dieta pós-operatória, as alternativas de tratamento e o uso de medicamentos. 

Depois da cirurgia de mastoplastia, o pós-operatório é bastante delicado e requer uma boa dose de cuidado. Durante o período, é importante seguir as instruções médicas para obter um bom resultado. 

É recomendado que a paciente descanse e evite esforços físicos e exercícios, além de dormir com uma faixa de compressão para reduzir o inchaço. Inclusive, evitar banhos de piscina, sauna e sol direto nas áreas operadas. 

Além disso, é importante usar o medicamento receitado pelo médico, para prevenir infecções. Se necessário, faça fisioterapia para ajudar na recuperação. 

Não se esqueça de seguir as recomendações médicas para a realização de exames de imagem periódicos, geralmente pedidos pelo médico, para monitorar o resultado da cirurgia. 

Portanto, seguir todas essas recomendações médicas é fundamental para obter um bom resultado da cirurgia de mastoplastia.

É comum que as etapas após a cirurgia sejam:

  1. Durante a primeira semana, a paciente precisará manter drenos e tomar cuidado para não levantar os braços acima da altura dos ombros, pois existe uma certa limitação.
  1. Após a mastoplastia, os drenos são removidos ao 7° dia. Para acelerar a recuperação, é recomendado realizar sessões de drenagem linfática. 
  1. A partir do 14.º dia, a paciente já pode dirigir. Atividades leves também serão permitidas. 
  1. De 20 a 30 dias, a recuperação estará completa, e a paciente poderá retomar atividades físicas como cardio e exercícios leves.

Os riscos são baixos e pouco comuns, mas entre eles estão:

  • Acúmulo de líquidos (seromas);
  • Deiscência (aberturas de pontos);
  • Hematomas;
  • Infecções;
  • Excesso de pele residual;
  • Mama flácida;
  • Embolias;
  • Trombose;
  • Problemas relacionados à anestesia.

Benefícios da mamoplastia redutora

Estimativas apontam crescimento da procura de mulheres por cirurgiões plásticos para realização de procedimentos como redução de mamas e explante de silicone. 

Essa busca aumentou recentemente, refletindo as mudanças no padrão estético de desejar seios menores e implante de tamanho reduzido.

Os principais benefícios relatados pelas mulheres indicam:

  • Mais autoestima;
  • Melhora a estética;
  • Redução da dor e tensão;
  • Conforto;
  • Liberdade.

A redução da mama tem um impacto significativo na vida das mulheres, pois melhora a aparência, a função e a forma dos seios. Além de reduzir as dores, contribuindo para a saúde.

O procedimento também pode reduzir a dor e a tensão nas costas, ombros e pescoço. E ainda, a redução da mama pode melhorar a autoestima e a confiança de muitas mulheres. 

Além de dar às mulheres a liberdade de escolher as roupas que desejam, sem o limite imposto pela forma e tamanho dos seios. A redução da mama não apenas melhora a aparência, mas também a qualidade de vida das mulheres.

Se você tem interesse em realizar esse procedimento, fale conosco para esclarecer todas as suas dúvidas!

Av. Dr. Mário Guimarães nº 428 Le Monde Office - Sala 416
Centro - Nova Iguaçu - RJ
Whats: 21 99955-4787
Telefone: 21 2668-6164

Av. das Américas nº 3500 Le Monde Office - Ed. Hong Kong, 3000 – Sala 627
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Whats: 21 99955-4787