Dieta pós-cirúrgica: o que pode e o que não pode comer após cirurgia plástica

Conheça, neste artigo, o que comer na dieta pós-cirúrgica e quais alimentos evitar para contribuir no processo de cicatrização do organismo!

Um bom pós-operatório exige mais que somente medicação. Neste momento, o corpo enfrenta um estresse metabólico e a deficiência de alguns nutrientes pode prejudicar a recuperação. Por isso, é importante seguir uma dieta pós-cirúrgica.

Afinal, a falta de apenas um elemento nutricional já pode comprometer todo o processo de cicatrização do organismo. Além de saber o que comer após a cirurgia, você também precisa cuidar da alimentação no período que antecede o procedimento.

Assim, você contribui para deixar seu corpo pronto para enfrentar a cirurgia, sendo essencial para um pós-operatório com baixo risco de complicações e melhores resultados. Com isso, a paciente favorece e acelera a cicatrização, fortalecendo o sistema imunológico.

Neste conteúdo, conheça os alimentos que você pode comer na dieta pós-cirúrgica e quais alimentos precisa evitar neste momento. Confira!

Qual a importância da dieta pós-cirúrgica?

Uma alimentação equilibrada é fundamental tanto nos meses que antecedem a cirurgia como na dieta pós-cirúrgica. Isso porque os alimentos auxiliam a regeneração do organismo, acelerando o processo de cicatrização. 

A avaliação inicial para cirurgia plástical é de suma importância para que todos esses pontos sejam avaliados antes da realização da cirurgia, por exemplo. 

Portanto, a dieta pós-cirúrgica diminui a dor, melhora a recuperação e evita problemas como infecções, inchaços e edemas. A seguir, confira o que comer e quais alimentos retirar do seu cardápio para contribuir na recuperação neste momento. Acompanhe!

O que comer na dieta pós-cirúrgica?

A primeira refeição após a cirurgia deve ser líquida ou pastosa, evitando sobrecarregar o organismo logo após o procedimento. Em casos de operações faciais, como rinoplastia ou lifting, por exemplo, o alimento precisa facilitar a mastigação, evitando lesionar a região.

A seguir, confira alguns alimentos recomendados para consumir na dieta pós-cirúrgica que vão contribuir para uma recuperação rápida e com menos dor.

Carnes magras

As proteínas recuperam os tecidos porque estimulam a produção de colágeno. Durante a digestão, elas formam os aminoácidos como a arginina, envolvida em várias etapas do processo de cicatrização.

No entanto, elas devem ser introduzidas de maneira fracionada. Dentre elas, prefira consumir peixes. Isso porque eles são ricos em ômega-3, ou seja, gordura poli saturada que o organismo não produz, mas possui importância em várias funções.

Além de ser anti-inflamatória, essa substância melhora o controle da pressão arterial, auxiliando na vasodilatação do corpo, contribuindo nos tipos de cicatrização.

Entre os alimentos dessa categoria também se destacam o peito de frango e algumas carnes bovinas como o patinho, o lagarto e o filé mignon.

Frutas cítricas

As frutas cítricas contribuem em várias funções na dieta pós-cirúrgica, como a melhora da imunidade, o aumento da produção de colágeno e a absorção de ferro. Além disso, esses alimentos atuam como antioxidantes e ajudam a evitar o envelhecimento precoce.

Dentre os alimentos que você pode incluir em sua alimentação, destacamos a laranja, limão, beterraba, morango, abacaxi, tomate, acerola e ainda os vegetais verde-escuro, como o espinafre, pimentão e brócolis.

Grãos

Os grãos são alimentos ricos em carboidratos complexos, fornecendo energia para o organismo. Além disso, possuem fitonutrientes e vitamina B, essenciais à saúde.

A lentilha, o grão-de-bico, o milho, o feijão, a ervilha, a chia e a soja fazem parte dessa categoria que deve estar presente na dieta pós-cirurgia. 

Você pode adicionar uma colher de sopa de alimentos como chia ou linhaça em frutas e iogurtes no café da manhã para extrair os benefícios desses alimentos, por exemplo.

Frutas vermelhas

As frutas vermelhas possuem altos índices de flavonoides, componentes com ação anti-inflamatória, que agem diretamente na recuperação do organismo, aumentando a imunidade e prevenindo infecções.

Os flavonoides auxiliam também na redução do inchaço causado pela cirurgia. Além das frutas vermelhas como amora, morango, mirtilo e framboesa, este componente pode ser encontrado em chás preto, verde e branco e no alho. 

Líquidos

Por fim, os líquidos são bastante importantes na dieta pós-cirúrgica. Eles atuam diretamente no processo de recuperação, pois ao manter o organismo hidratado, você garante a oxigenação das células assim como o envio dos nutrientes.

Além disso, a hidratação controla a temperatura corporal, eliminando as toxinas e os resíduos que prejudicam o funcionamento do corpo, por meio da urina e do suor. 

Por isso, além de beber 2 litros de água por dia, consuma isotônicos e sucos naturais feitos com melão e abacaxi, por exemplo, sendo mais leves e excelentes diuréticos. Essas frutas ainda possuem fator anti-inflamatório devido à enzima bromelina, que ajuda na digestão.

O que não pode comer na dieta pós-cirúrgica?

Assim como existem alimentos que colaboram para o processo de recuperação durante a 

pós-cirúrgico, existem alguns itens que devem ser excluídos ou evitados cardápio durante este momento. A seguir, conheça quais.

Frituras

Alimentos ricos em gordura prejudicam a resposta imunológica do organismo e exigem uma digestão mais longa. Além disso, a gordura possui função inflamatória, tudo o que seu corpo não precisa. 

Ademais, os alimentos como os fast foods não possuem nutrientes importantes. Portanto, evite-os. Não consuma pastel, salgados e batata frita, por exemplo.

Alimentos industrializados

Outra categoria de alimentos para excluir da dieta pós-cirúrgica se refere aos itens ultraprocessados, já que contribuem para a inflamação do organismo. Isso ocorre devido à gordura trans que inflama as artérias.

Além disso, as altas quantidades de sódio, açúcar, conservante e corante dificultam o processo de cicatrização. Entre eles, estão os salgadinhos, sorvete, macarrão instantâneo, biscoitos, refrigerantes e congelados.

Vale lembrar ainda de evitar os alimentos embutidos, por conta do processo de fermentação que envolve sua produção e a adição de sal. Esses fatores aumentam a retenção de líquido, agravam as inflamações e dificultam a cicatrização.

Por isso evite comer bacon, presunto, mortadela, salame, linguiça e salsicha, por exemplo. 

Açúcar

Por fim, temos o açúcar refinado que provoca um processo inflamatório no organismo. Essa substância também se relaciona a resistência à insulina, fazendo com que os tecidos necessitem de mais hormônio para adicionar açúcar dentro das células.

Além disso, o consumo exagerado de doces causa inflamação local do intestino. Portanto, evite consumir em grandes quantidades na dieta pós-cirúrgica.

Com essas recomendações, você está preparado para consumir alimentos que auxiliam o processo de cicatrização, conseguindo melhores resultados em sua cirurgia plástica. Para ler mais conteúdos como esse, acesse nosso blog.

Av. Dr. Mário Guimarães nº 428 Le Monde Office - Sala 416
Centro - Nova Iguaçu - RJ
Whats: 21 99955-4787
Telefone: 21 2668-6164

Av. das Américas nº 3500 Le Monde Office - Ed. Hong Kong, 3000 – Sala 627
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Whats: 21 99955-4787