Ginecomastia e a autoestima masculina: entenda

Saiba o que é ginecomastia e como ela afeta a autoestima dos homens. Veja também quais os tipos e tratamentos para essa condição!

A ginecomastia é uma condição prejudicial à autoestima masculina. Isso porque ela provoca o aumento descontrolado das mamas por conta de desequilíbrios hormonais e outros fatores. 

Embora não seja nociva à saúde física, a ginecomastia tem tratamento, o que pode ajudar o homem a se sentir melhor com sua aparência, aumentar o bem-estar e a autoestima. 

Assim, ele ficará mais satisfeito e confiante com seu próprio corpo e poderá vestir qualquer tipo de roupa, sem constrangimento. Portanto, se você está passando por essa situação e gostaria de saber como resolver esse problema, continue a leitura desse artigo.

O que é ginecomastia?

Todos os homens têm tecido mamário desde que nascem. Mas, ao contrário das mulheres, não apresentam hormônios específicos que fazem com que a mama desenvolva. Em pacientes com ginecomastia, há a produção desses hormônios.

Apesar de ser uma condição benigna, isto é, não apresenta risco à saúde física, ela impacta diretamente na autoestima masculina. Inclusive, em alguns casos pode apresentar sintomas doloridos.

Em geral, essa condição acontece na adolescência, quando o organismo enfrenta várias alterações hormonais normais da fase. No entanto, algumas doenças crônicas, o uso de medicações e condições genéticas podem levar ao desenvolvimento da mama.

O que causa a ginecomastia?

Como mencionamos acima, a produção de determinados hormônios causam o aumento da mama masculina. Em geral, ela acontece por conta de um desequilíbrio hormonal dos níveis de testosterona e estrogênio. 

Vale ressaltar ainda que este aumento pode ser gorduroso, glandular ou misto. Deste modo, há várias causas por trás desta condição, como:

  • Alterações hormonais da puberdade;
  • Aumento da atividade do estrogênio;
  • Uso de medicações ou anabolizantes;
  • Sobrepeso e obesidade;
  • Hereditariedade;
  • Fatores idiopáticos, ou seja, causa indefinida.

Ainda em casos raros, ela pode ser associada a tumores endócrinos. Há alguns homens que apresentam inchaço e sensibilidade mamária como sintomas da ginecomastia

Contudo, algumas pessoas confundem a condição com um quadro de lipomastia, que se trata de acúmulo de gordura na região. Assim, um diagnóstico médico é fundamental para distinguir essas condições.

Tratamento da ginecomastia

Em alguns casos essa anomalia desaparece naturalmente, sem tratamento. Para isso, invista em exercícios físicos e queime a gordura localizada. Por outro lado, quando a condição persiste, existem 3 tipos de tratamento para solucionar o problema. Veja:

  • Terapia hormonal: este tipo de terapia consiste no controle dos hormônios que causam a ginecomastia;
  • Medicamentos: uso de medicação indicados pelo médico para combater o crescimento da mama;
  • Cirurgias Plástica: procedimento cirúrgico feito com sedação e corte ao redor dos mamilos, removendo os tecidos da glândula mamária e reduzindo seu tamanho.

Cirurgia para ginecomastia

A cirurgia para ginecomastia é indicada quando o paciente já tentou outras alternativas e não alcançou o resultado esperado. Com ela, o homem diminui a mama e passa a ficar mais satisfeito com sua aparência, recuperando sua autoestima.

Em síntese, o procedimento consiste em pequenas incisões na região das mamas para retirar o tecido glandular e o excesso de gordura. Quando há somente excesso de gordura, o tratamento ocorre pela lipoaspiração.

Em casos de aumento glandular, o médico resseca a região por meio de um pequeno corte, entre 1 a 4 cm, em lugares estratégicos como axila, bico ou sulco mamário. No final, o profissional molda o peito masculino, deixando uma aparência natural e com cicatrizes discretas.

Quando necessário, alguns pacientes optam por associar lipo de abdômen, cintura e costas, já que na maioria há uma quantidade de gordura acima do normal. Mesmo em pacientes que não estão acima do peso, pode-se dar contorno e definição pela Lipo HD.

Cuidados no pós-cirúrgico

Após o procedimento, o médico irá cobrir as incisões com um curativo. Além disso, o paciente deverá usar bandagem elástica ou malha para diminuir o inchaço da região e ter mais sustentação.

Em algumas situações, o paciente utiliza um dreno temporário, evitando o acúmulo de sangue e fluido no local. Normalmente, o retorno ao trabalho ocorre entre 5 a 10 dias após a cirurgia.

Entretanto, o paciente não deve fazer esforço físico por 15 dias e só poderá retornar à academia após 30 dias. Além disso, deverá evitar o movimento dos braços acima do ombro. Para evitar o inchaço, o médico poderá prescrever drenagem linfática, contribuindo na cicatrização.

Na prática, o cirurgião plástico deverá esclarecer todas as questões do procedimento do período pós-operatório, como cuidados, medicamentos e instruções específicas sobre a região da mama e de saúde no geral.

Os resultados da cirurgia de ginecomastia

Assim como toda cirurgia, haverá formação de cicatrizes na recuperação. Inicialmente, elas ficam avermelhadas. No entanto, após 12 a 18 meses, elas tendem a clarear, ficando quase que imperceptíveis.

Em geral, elas ficam na borda inferior da aréola, em formato de meia-lua. Apesar de não ser possível evitar completamente as queloides, os resultados costumam ser bastante satisfatórios.

Uma alimentação saudável, o consumo de líquidos e seguir corretamente as instruções médicas potencializam os resultados da operação. 

Como a ginecomastia interfere na autoestima masculina?

Devido a questões de representações midiáticas e construção social, em nossa sociedade é mais comum que as mulheres prefiram seios maiores enquanto os homens menores. Quando isso não ocorre, muitos pacientes não se sentem confortáveis com sua aparência.

Deste modo, o incômodo pode ser tão grande que afeta a autoestima, refletindo, ainda, em várias outras questões, como:

  • Adolescência: muitos jovens ficam com vergonha de andar sem camisa. Assim, preferem não ir à praia, natação ou outros passeios deste tipo. Portanto, para preservar sua saúde e aproveitar essa fase, o tratamento da ginecomastia é necessário.
  • Roupas: o uso de blusas claras ou leves incomoda alguns homens que apresentam mamas maiores. Em dias quentes, eles não se sentem bem para vestir algumas peças de roupas mais confortáveis para o clima;
  • Bullying: o respeito às diferenças e a aceitação ao próprio corpo são fatores presentes na escola. Ainda assim, a ginecomastia pode ser um fator de bullying entre adolescentes, crianças e até mesmo adultos, aumentando a insegurança dessas pessoas.

Portanto, se você é homem e convive com essa condição, fale conosco para se livrar deste problema. O Dr Bianco é especialista em cirurgias mamárias e contorno corporal. Esclareça suas dúvidas e recupere sua autoestima!

Av. Dr. Mário Guimarães nº 428 Le Monde Office - Sala 416
Centro - Nova Iguaçu - RJ
Whats: 21 99955-4787
Telefone: 21 2668-6164

Av. das Américas nº 3500 Le Monde Office - Ed. Hong Kong, 3000 – Sala 627
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Whats: 21 99955-4787