Lipoescultura, Lipo HD e Lipoaspiração: entenda cada técnica

Lipoaspiração e lipoescultura: entenda as diferenças entre essas técnicas, como funcionam, qual a indicação e o melhor tipo de cirurgia

Muitas pessoas se incomodam com a gordura localizada e logo procuram por uma solução. Com tantas tentativas de dietas e exercícios, algumas pessoas preferem uma maneira mais rápida, como a lipo hd, a lipoaspiração e lipoescultura.

Todas as técnicas servem para remover gordura localizada por meio de procedimento cirúrgico. No entanto, cada uma possui certas particularidades. E, embora muita gente confunda, não se trata da mesma cirurgia.

Neste conteúdo, entenda como funciona cada tipo de procedimento, quais as indicações e o melhor tipo de lipoaspiração. Confira!

Lipoaspiração e lipoescultura: entenda a diferença

A principal diferença entre a lipoaspiração e a lipoescultura é o uso da gordura retirada. Isso porque, na primeira técnica, toda a gordura é descartada, enquanto na segunda, parte dessa gordura é utilizada para moldar o corpo do paciente.

A lipoaspiração tradicional é uma técnica bastante popular, uma das cirurgias plásticas mais realizadas no mundo, conforme os dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS).

Nesta técnica, o médico remove a gordura localizada de determinada parte do corpo, como abdômen, cintura, costas, coxas e braços. Como resultado, a paciente terá um corpo mais definido, com o melhor contorno das regiões tratadas. 

A lipoescultura funciona como uma variação da técnica tradicional. Assim, além de remover a gordura localizada com cânulas aspirativas, ela ainda enxerta em outra parte do corpo que a paciente deseja aumentar. 

Por exemplo, muitas mulheres retiram a gordura extra do abdômen e a usam para modelar e aumentar o bumbum, por meio da lipoescultura. Neste caso, um bom profissional saberá que deverá colocar gordura a mais, já que somente parte dela é reabsorvida. 

Em ambos os casos, existem algumas regras, como:

  • Realização em hospital, com infraestrutura e de pós-operatório, como UTIs;
  • Feitas com cirurgiões plásticos especialistas e membros da Sociedade Brasileira de Cirurgias Plásticas;
  • Necessidade de seguir um pré e pós-cirurgia adequados.

E a lipo hd?

A lipo hd foi criada em 2012, pelo cirurgião plástico Alfredo Hoyos. Basicamente, se trata de uma técnica usada para aspirar gordura de maneira mais precisa, garantindo uma definição maior do contorno dos músculos da pele.

Este procedimento considera o biotipo dos pacientes e se tornou muito popular no Brasil a partir de 2015, buscado por pessoas com porte atlético que desejam ter a chamada barriga de tanquinho. Ou seja, resultados que não foram obtidos apenas com atividades físicas.

Neste tipo de lipo, há pequenas incisões na região operada, onde será inserida uma cânula especial para fazer a remoção da gordura. Este equipamento quebra o tecido adiposo, por meio de ondas ultrassônicas, tornando o procedimento minimamente invasivo.

Desta forma, além de garantir um resultado melhor, evita maiores danos aos vasos sanguíneos e nervos. Por isso, há menos chances de ocorrer efeitos colaterais comuns como hematomas e dor.

A maior vantagem da lipo hd é a maior precisão sobre a região lipoaspirada, assegurando alta definição dos músculos aparentes na pele. Por conta disso, também leva o nome de Lipo de Alta Definição. 

Quem pode fazer?

A lipo hd é mais indicada para homens e mulheres que buscam um contorno mais definido do corpo. Sendo assim, são pessoas que estão dentro ou perto de seu peso ideal. Isso porque este procedimento não promove o emagrecimento. 

Tanto na lipo hd, como na lipoaspiração e na lipoescultura, o volume de gordura retirado não deve ultrapassar 7% do peso corporal. Isso quer dizer que nenhum dos procedimentos são indicados para pessoas obesas, já que podem apresentar riscos sem resultados.

Portanto, existem alguns requisitos fundamentais para a indicação de qualquer uma das três técnicas: lipo hd, lipoaspiração e lipoescultura:

  • Pessoas com grupos de gordura localizada, resistente a dietas e atividades físicas;
  • Pacientes com pele elástica e firme;
  • Pessoas em bom estado de saúde, tanto físico como emocional.
  • Desejos realistas e conscientes de suas expectativas.

Qual o melhor tipo de lipoaspiração?

Na verdade, não tem como responder essa questão. Afinal, é uma pergunta muito pessoal. Isso porque a técnica mais indicada para uma pessoa pode não ser para a outra, já que depende de diversos fatores, como quantidade de gordura, parte do corpo e biotipo físico.

Logo, somente o cirurgião plástico em conjunto com o paciente saberá responder qual o melhor tipo de lipoaspiração para cada tipo de caso. Contudo, algumas questões importantes precisam ser consideradas em todas as situações, como:

  • Cirurgiões experientes: busque por profissionais que tenham estudado nas melhores universidades, com resultados comprovados;
  • Cirurgia em hospital: esses procedimentos devem ser realizados em hospitais com estrutura completa e fiscalização;
  • Ampla equipe de cirurgiões e enfermeiras: profissionais aptos para oferecer todo suporte que o paciente precisa;
  • Atendimento 24h: para urgências e emergências;
  • Estrutura de alta qualidade: ambiente grande, com equipamentos de alta tecnologia e esterilizados.

O que considerar antes de fazer uma lipoaspiração e lipoescultura?

Vale ressaltar que ambos os procedimentos não são tratamentos para obesidade, nem substituem bons hábitos alimentares ou a prática de atividades físicas. Portanto, a primeira questão a ser considerada é se você realmente é um candidato a esses procedimentos.

Isso porque essas técnicas funcionam extremamente bem para pessoas com gordura localizada, ou seja, não emagrece, mas melhora o contorno corporal. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, os fatores que precisam ser considerados antes de optar por uma dessas técnicas são:

  • Pessoas não obesas, com pele firme e bom tônus muscular;
  • Não fumantes;
  • Pacientes saudáveis, sem doença ou risco de vida que possam prejudicar a cicatrização.

Como é o período pré-operatório?

A recuperação total do paciente ocorre em torno de 15 dias. No entanto, a cinta pós-operatória deverá ser usada por mais 2 meses. Em relação à regressão total do edema, leva em torno de 1 ano para as três técnicas.

Todas as cirurgias, tanto a lipo hd, a lipoaspiração e lipoescultura deixam cicatrizes em diferentes partes do corpo, conforme a região onde está a gordura removida. Portanto, a técnica escolhida também influência no tipo de cicatriz.

Com os cuidados necessários, repouso, alimentação equilibrada e muito líquido, o paciente conseguirá ter uma boa cicatrização, com pequenas marcas quase que imperceptíveis após o primeiro ano. 

Vale destacar que é importante evitar a exposição solar durante os primeiro meses, para que as áreas de roxidão em torno da cicatriz não fiquem marcadas. Deste modo, entre 4 a 6 meses, será possível ter os resultados definitivos das cirurgias plásticas.

Então, se você tem interesse em saber mais detalhes sobre esses procedimentos, fale conosco. Temos uma equipe qualificada para encontrar a melhor técnica para seu caso e ter o corpo dos seus sonhos.

Av. Dr. Mário Guimarães nº 428 Le Monde Office - Sala 416
Centro - Nova Iguaçu - RJ
Whats: 21 99955-4787
Telefone: 21 2668-6164

Av. das Américas nº 3500 Le Monde Office - Ed. Hong Kong, 3000 – Sala 627
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Whats: 21 99955-4787