Enxertia de gordura na mama: o que é e quais benefícios?

Saiba o que é, como funciona e quais os benefícios da mamoplastia híbrida com enxertia de gordura na mama. Veja também o que é preciso fazer antes do procedimento. Confira!

Conforme os dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, a mamoplastia de aumento é a cirurgia mais realizada no mundo. Por conta disso, houve muitos aprimoramentos da técnica em busca de melhores resultados, como a mamoplastia híbrida com enxertia de gordura na mama.

Neste procedimento, ocorre uma combinação de técnicas para o aumento da mama, visando o melhor contorno estético. Por isso, duas operações são realizadas: a prótese de silicone e a lipoenxertia.

Para entender o que é, como funciona, a recuperação e quais os benefícios da mamoplastia híbrida, continue a leitura deste conteúdo. Acompanhe! 

O que é a mamoplastia híbrida? Como é a mamoplastia enxertia de gordura na mama?

A mamoplastia híbrida consiste na associação de técnicas para aumentar o tamanho das mamas. Neste procedimento, pode ser feita a colocação da prótese mamária e também a lipoenxertia, utilizando também a lipoaspiração.

A lipoenxertia, ou enxertia de gordura na mama, se refere a injeção de gordura da própria paciente nas mamas. Sendo assim, essa gordura é lipoaspirada de outra parte do corpo, como barriga ou culote, passa por um preparo e depois é injetada nas mamas, contornando o corpo e deixando um aspecto mais natural.

Assim, enquanto a prótese de silicone aumenta o volume da mama, melhora sua projeção e proporciona o desenho dos seios, o enxerto de gordura fornece um contorno mais sutil, diminuindo o colo marcado e ratificando, tornando as mamas mais naturais.

Indicações da mamoplastia híbrida

Este tipo de técnica garante um acabamento mais delicado e harmonioso ao corpo, especialmente para mulheres que possuem pouco tecido mamário, muitas estrias ou afastamento grande entre os seios. 

Há, ainda, indicações para mulheres que apresentam assimetria entre as mamas. Basicamente, a mamoplastia híbrida serve para pacientes que desejam mamas maiores, mas com aspecto natural.

Desta forma, essa técnica cirúrgica tem algumas indicações bem precisas, por exemplo:

  • Pacientes muito magras que não desejam o implante atrás do músculo peitoral maior;
  • Assimetria mamária de forma;
  • Pacientes com assimetria de volume entre as mamas;
  • Reconstrução mamária;
  • Síndrome de Poland;
  • Mamas tuberosas;
  • Refinamento de cirurgia de aumento de mamas com próteses de silicone que apresentou assimetrias.

Vale destacar que esta técnica pode ser usada em mulheres que apresentam intolerância ou alergia ao silicone e buscam alternativas mais naturais para aumentar a mama. Neste caso, somente a gordura da própria paciente é injetada. 

A recuperação da mamoplastia híbrida

Quando a paciente opta por aumentar a mama usando apenas sua própria gordura, a recuperação da cirurgia plástica é mais rápido que a mamoplastia tradicional com próteses de silicone.

Em todos os casos, a paciente poderá retornar às suas atividades em torno de 1 semana. No entanto, para a academia, o retorno se dá após 30 dias. Entre os cuidados durante o período de recuperação, destacamos:

  • Repouso nas primeiras 48h;
  • Evitar movimentar os braços;
  • Pausa nas atividades físicas por 30 dias;
  • Evitar exposição solar;
  • Retomar atividades rotineiras em 7 dias.

Em relação ao comportamento da gordura injetada, ressaltamos que somente uma pequena porção do enxerto sofre o processo de reabsorção, diminuindo o volume inicial. Após este período, a gordura que permaneceu se comporta como qualquer outra.

Ou seja, essa gordura aumentará de volume caso a paciente ganhe peso e diminuirá quando houver perda ponderal.

Como é a cicatrização?

Neste procedimento, pode ocorrer três tipos de incisões que acarretam três tipos de cicatrizes: a periareolar, pirulito, em L ou em âncora. Entenda um pouco mais sobre cada uma delas a seguir:

  • Periareolar: um dos tipos mais discretos, cicatriz circular ao redor da aréola, mais indicado para mulheres com mamas pequenas;
  • Pirulito: grau de flacidez moderado, o cirurgião opta por realizar uma incisão na vertical, lembrando um pirulito, em inglês, conhecida por lollipop;
  • Em L: quando há muita flacidez e o médico precisa de mais uma incisão dentro do sulco mamário, formando uma letra L na mama.
  • Âncora: neste caso, o médico precisa de mais uma incisão, em ambos os lados do sulco mamária, formando um desenho que lembra uma âncora. Mais indicado em mulheres com seios grandes e grau de flacidez acentuado.

Vale ressaltar que o tipo de cicatriz, dependerá da técnica que o cirurgião plástico usará. Em conjunto com ele, a paciente saberá mais informações e, juntos, decidirão pela alternativa mais adequada.

Contudo, em um período de 12 a 18 meses, essa cicatriz fica mais clara e assume uma consistência muito parecida com a pele, adquirindo um aspecto muito discreto. 

Quais os benefícios deste procedimento?

O uso da gordura durante este procedimento permite realizar um novo desenho ainda mais bonito da mama. Assim, além de camuflar a prótese, a técnica garante um resultado mais natural. 

E embora o tempo de cirurgia com enxertia de gordura na mama seja um pouco maior, em torno de 1h30 a mais, há muitas vantagens neste procedimento, confira algumas:

  • Resultado mais natural: ao contrário da técnica tradicional, o cirurgião dedica um tempo exclusivo no acabamento do procedimento, tornando o resultado mais bonito e natural;
  • Correção de assimetria: o enxerto da gordura diminui possíveis assimetrias da implantação do silicone;
  • Efeito 2 em 1: além de aumentar a mama, a paciente se livra de algumas gordurinhas extras de outra parte do corpo como a barriga, coxa ou culote.

O que precisa para realizar uma mamoplastia híbrida? Como saber se posso optar pela enxertia de gordura na mama?

Antes de qualquer cirurgia, existem alguns exames que precisam ser feitos, a fim de verificar a saúde do paciente. Em geral, o cirurgião solicita:

  • Hemograma completo;
  • Glicemia de jejum;
  • Coagulograma;
  • Ultrassom;
  • Entre outros.

Além disso, o paciente precisa ficar em jejum antes da cirurgia por um período estipulado pelo médico, assim como evitar bebidas alcoólicas, o fumo e alimentos gordurosos na semana que antecede a operação.

Também é importante informar ao médico sobre possíveis medicamentos que usa e seguir todas as orientações conforme orientação médica. Por exemplo, suspender o uso de ácido acetilsalicílico, bem como fórmulas para emagrecer durante sete dias antes da cirurgia.

Por fim, o paciente precisa comunicar o médico sobre qualquer anormalidade em sua saúde. Isso porque, dependendo do que for, o profissional poderá preferir remarcá-la, evitando possíveis complicações.
Agora, se tudo estiver correto, procure dormir bem na noite anterior ao procedimento, descansando o organismo para enfrentar a cirurgia. E se você tem interesse em realizar este procedimento, fale conosco para esclarecer todas as suas dúvidas!

Av. Dr. Mário Guimarães nº 428 Le Monde Office - Sala 416
Centro - Nova Iguaçu - RJ
Whats: 21 99955-4787
Telefone: 21 2668-6164

Av. das Américas nº 3500 Le Monde Office - Ed. Hong Kong, 3000 – Sala 627
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Whats: 21 99955-4787